Tags

ANÚNCIO DE JORNAL
(Francisco Teodorico, 1999)

Procuro um apartamento, casa ou castelo.

Deve ser pequeno, mas com espaço suficiente para objetos e desejos.

Preciso construir dentro de um dos cômodos, um jardim, com as mais belas flores que alguém um dia já viu, e lá no cantinho esquerdo, fazer uma cama, de pétalas de margaridas e um travesseiro de rosas. O lençol? Não! Não esqueci. Um par de pequenos pássaros o trarão na hora de dormir.

Também deve ter uma ampla sala, onde, ao olhar pela janela, o sol sempre esteja brilhando, iluminando o dia de quem o observa. Suas paredes devem ser brancas para que paisagens diferentes sejam pintadas a cada dia, de acordo com a vontade do pincel do coração.

A cozinha! Ah, a cozinha… Nela serão preparados cafés da manhã deliciosos, daqueles dignos de serem servidos na cama, é, naquela, de margaridas, lembra? Lá serão confeccionados pratos especiais, a serem servidos à meia luz, luz de velas ou à luz do luar…

No banheiro, é imprescindível que tenha uma cachoeira, cascata, ou algo assim, pois após o dia de trabalho, a água deve deslizar por cada centímetro do corpo, refrescá-lo, restaurá-lo, após a hidromassagem natural.

O hall de entrada terá um detector. Não de metal como nos aeroportos, mas de mau-humor. E se o alarme disparar, a pessoa contaminada será levada para a biblioteca, onde poetas, anjos e crianças se encarregarão de deixar-nos prontos para usufruir da beleza oferecida.

Procuro um apartamento, uma casa ou castelo, ou melhor, um lar. Se você conhecer um lugar assim, entre em contato comigo através de telefone ou e-mail, pois é o mínimo que desejo, para morar lá, para sempre, com a mais bela princesa, que conquistou meu coração.

É 8 de Março, Dia Internacional da Mulher. Que neste dia você reflita sobre este Dom que Deus lhe deu: o de transformar homens rudes em poetas, em meninos indefesos, assim como meninos em homens. De fazer-nos sentir grandes, maiores do que realmente somos. O dom de saber ouvir, de calar-se, mesmo estando com a nítida razão. Você que recebeu a dádiva que é perdoar nossos maiores erros, em nome da família, do amor, que é capaz de passar noites em claro quando o filho adoece ou o marido fica preso no trânsito.

Somente o sexo feminino tem este privilégio. E foi por este motivo que Deus escolheu uma mulher para intermediar a vinda do Homem, que nos ensinou as mais belas lições de amor e que morreu de braços abertos por nós.

Portanto, se ainda não se deu conta disto, aproveite o dia de hoje, olhe para dentro de si e descubra porque só a mulher tem o seu Dia Internacional.

Parabéns!

Obs.: Esta crônica foi escrita por Francisco Teodorico Pires de Souza, pelo Dia Internacional da Mulher de 1999, inspirada em Fernanda de Carvalho Panzeri, sua então namorada e eterna princesa (hoje, esposa).

Anúncios