Tags

, ,

COMO RECITAR O ROSÁRIO

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Ó Deus, vinde em nosso auxílio.
Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre,
Amém.

Anuncia-se a cada dezena o “mistério”, por exemplo, no primeiro mistério: “Anunciação a Maria”.

Depois de uma breve pausa de reflexão, recitam-se: um Pai Nosso, dez Ave Marias e um Glória ao Pai.

A cada dezena da Coroa pode-se acrescentar uma invocação.

No final do Rosário são recitadas as Ladainhas Lauretanas, ou outras orações marianas.

———
Pai Nosso
———

Pai Nosso, que estais no céu,
santificado seja o Vosso Nome,
venha a nós o Vosso Reino,
seja feita a Vossa Vontade,
assim na terra como no céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje,
perdoai-nos as nossas ofensas,
assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido.
E não nos deixeis cair em tentação,
mas livrai-nos do mal.
Amém.

Ave Maria

Ave Maria,
cheia de graça,
o Senhor é convosco.
Bendita sois Vós entre as mulheres,
bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus,
rogai por nós, pecadores,
agora e na hora de nossa morte.
Amém.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ladainha de Nossa Senhora

Salve Rainha,
Mãe de Misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve!
A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.
A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois, Advogada nossa, esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e, depois deste desterro, mostrai-nos a Jesus,
bendito fruto de Vosso ventre,
ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Rogai por nós, santa Mãe de Deus,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amém.

Cronograma

Dom: Mistérios Gloriosos
Seg: Mistérios Gozozos
Ter: Mistérios Dolorosos
Qua: Mistérios Gloriosos
Qui: Mistérios Luminosos
Sex: Mistérios Gozozos
Sáb: Mistérios Dolorosos

Mistérios Gozosos
(Seg e Sex)

PRIMEIRO MISTÉRIO GOZOZO
Anunciação a Maria

«No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria»
(Lc 1, 26-27)

«A Anunciação a Maria minaugura a “plenitude dos tempos” (Gal 4, 4), isto é, o cumprimento das promessas e dos preparativos» (CIC, 484).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

SEGUNDO MISTÉRIO GOZOZO
Visitação de Nossa Senhora a sua prima Isabel

«Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre”»
(Lc 1, 39-42)

«A “visitação” de Maria a Isabel tornou-se, assim, “visita de Deus ao seu povo”»
(CIC, 717)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

TERCEIRO MISTÉRIO GOZOZO
Nascimento de Jesus

«Naqueles tempos apareceu um decreto de César Augusto, ordenando o recenseamento de toda a terra. Este recenseamento foi feito antes do governo de Quirino, na Síria. Todos iam alistar-se, cada um na sua cidade.
Também José subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, para se alistar com a sua esposa Maria, que estava grávida. Estando eles ali, completaram-se os dias dela.

E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria»
(Lc 2,1-7).

«Jesus nasceu na humildade dum estábulo, no seio duma família pobre. As primeiras testemunhas deste acontecimento são simples pastores. E é nesta pobreza que se manifesta a glória do Céu»
(CIC, 525).

QUARTO MISTÉRIO GOZOZO
Apresentação do Menino Jesus no Templo

«Completados que foram os oito dias para ser circuncidado o menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o anjo, antes de ser concebido no seio materno. Concluídos os dias da sua purificação segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentar ao Senhor, conforme o que está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor; e para oferecerem o sacrifício prescrito pela lei do Senhor, um par de rolas ou dois pombinhos.»
(Lc 2, 21-24)

«A circuncisão de Jesus, oito dias depois do seu nascimento, é sinal da sua inserção na descendência de Abraão, no povo da Aliança; da sua submissão à Lei»
(CIC, 527).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai

QUINTO MISTÉRIO GOZOZO
Perda e encontro do Menino Jesus no Templo

«Seus pais iam todos os anos a Jerusalém para a festa da Páscoa. Tendo ele atingido doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem…
Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas»
(Lc 2, 41-47)

«O reencontro de Jesus no Templo é o único acontecimento que quebra o silêncio dos evangelhos sobre os anos ocultos de Jesus. Nele, Jesus deixa entrever o mistério da sua consagração total à missão decorrente da sua filiação divina: “Não sabíeis que Eu tenho de estar na casa de meu Pai?”»
(CIC, 534).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Mistérios Dolorosos
(Ter e Sáb)

PRIMEIRO MISTÉRIO DOLOROSO
Agonia de Jesus no Horto

«Retirou-se Jesus com eles para um lugar chamado Getsêmani e disse-lhes: “Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar”. E, tomando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. Disse-lhes, então: “Minha alma está triste até a morte. Ficai aqui e vigiai comigo”. Adiantou-se um pouco e, prostrando-se com a face por terra, assim rezou: “Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Todavia não se faça o que eu quero, mas sim o que tu queres”»
(Mt 26, 36-39)

«Ora um tal combate e uma tal vitória só são possíveis pela oração. Foi pela oração que Jesus venceu o Tentador desde o princípio e no último combate da sua agonia»
(CIC, 2.849)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

SEGUNDO MISTÉRIO DOLOROSO
Flagelação de Jesus

«Pilatos mandou então flagelar Jesus.Os soldados teceram de espinhos uma coroa e puseram-lha sobre a cabeça e cobriram-no com um manto de púrpura. Aproximavam-se dele e diziam: “Salve, rei dos judeus!”. E davam-lhe bofetadas»
(Jo 19,1-3)

«Os sofrimentos de Jesus tomaram a sua forma histórica concreta, pelo facto de Ele ter sido “rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e pelos escribas” (Mc 8, 31), que “O entregaram aos pagãos para ser escarnecido, açoitado e crucificado” (Mt, 20, 19)» (CIC, 572)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

TERCEIRO MISTÉRIO DOLOROSO
Coroação de Espinhos

«Os soldados do governador conduziram Jesus para o pretório e rodearam-no com todo o pelotão. Arrancaram-lhe as vestes e colocaram-lhe um manto escarlate. Depois, trançaram uma coroa de espinhos, meteram-lha na cabeça e puseram-lhe na mão uma vara. Dobrando os joelhos diante dele, diziam com escárnio: “Salve, rei dos judeus!”»
(Mt 27, 27-29)

«É o “amor até ao fim” que confere ao sacrifício de Cristo o valor de redenção e reparação, de expiação e satisfação. Ele conheceu-nos e amou-nos a todos no oferecimento da sua vida»
(CIC, 616).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

QUARTO MISTÉRIO DOLOROSO
Jesus carregando a cruz no caminho do Calvário

«Passava por ali certo homem de Cirene, chamado Simão, que vinha do campo, pai de Alexandre e de Rufo, e obrigaram-no a que lhe levasse a cruz. Conduziram Jesus ao lugar chamado Gólgota, que quer dizer lugar do crânio»
(Mc 15, 21-22)

«Aceitando, na sua vontade humana, que se faça a vontade do Pai, Ele aceita a sua morte enquanto redentora, para “suportar os nossos pecados no seu corpo, no madeiro da cruz”
(1Pe 2, 24)» (CIC, 612)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

QUINTO MISTÉRIO DOLOROSO
Crucifixão e morte de Jesus

«Chegados que foram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, como também os ladrões, um à direita e outro à esquerda. E Jesus dizia: “Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem”…
Era quase à hora sexta e em toda a terra houve trevas até a hora nona. Escureceu-se o sol e o véu do templo rasgou-se pelo meio. Jesus deu então um grande brado e disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”. E, dizendo isso, expirou»
(Lc 23, 33-46).

«”Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras” (1Co 15, 3)»
(CIC, 619).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Mistérios Luminosos
(Qui)

PRIMEIRO MISTÉRIO LUMINOSO
Batismo de Jesus no rio Jordão

“Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus. E do céu baixou uma voz: ‘Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição'”
(Mt 3,16-17)

“O início da vida pública de Jesus é o seu batismo por João, no rio Jordão. João pregava ‘um batismo de penitência, em ordem à remissão dos pecados'”
(Lc 3, 3) (CIC, 535)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

SEGUNDO MISTÉRIO LUMINOSO
Auto-revelação de Jesus nas Bodas de Caná

Três dias depois, celebravam-se bodas em Caná da Galiléia, e achava-se ali a mãe de Jesus. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: “Eles já não têm vinho”. Respondeu-lhe Jesus: “Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou”. Disse, então, sua mãe aos serventes: “Fazei o que ele vos disser”.
(Jo 2, 1-5)

“No início da vida pública, Jesus realiza o primeiro milagre – a pedido de sua mãe – por ocasião de uma festa de casamento. A Igreja dá uma grande importância à presença de Jesus nas bodas de Caná. Vê, no fato, a confirmação do princípio de que o matrimónio é bom, e o anúncio de que, dali em diante, o matrimónio será um sinal eficaz da presença de Cristo” (CIC, 1.613).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

TERCEIRO MISTÉRIO LUMINOSO
Anúncio do Reino de Deus

«Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho».
(Mc 1, 15)

«Todos os homens são chamados a entrar no Reino. Anunciado primeiro aos filhos de Israel, este Reino messiânico é destinado a acolher os homens de todas as nações»
(CIC, 543).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

QUARTO MISTÉRIO LUMINOSO
Transfiguração de Jesus

«Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha.Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura»
(Mt 17, 1-2)

«Por um momento, Jesus mostra a sua glória divina, confirmando assim a confissão de Pedro. Mostra também que, para “entrar na sua glória” (Lc 24, 26), tem de passar pela cruz em Jerusalém»
(CIC, 555).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

QUINTO MISTÉRIO LUMINOSO
Instituição da Eucaristia

«Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: “Tomai e comei, isto é meu corpo”»
(Mt 26, 26).

«Celebrando a última Ceia com os Apóstolos, no decorrer da refeição pascal, Jesus deu o seu sentido definitivo à Páscoa judaica. Com efeito, a passagem de Jesus para o Pai, por sua Morte e Ressurreição – a Páscoa nova – é antecipada na Ceia e celebrada na Eucaristia, que cumpre a Páscoa judaica e antecipa a Páscoa final da Igreja na glória do Reino»
(CIC, 1.341).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Mistérios Gloriosos
(Qua e Dom)

PRIMEIRO MISTÉRIO GLORIOSO
Ressurreição de Jesus

«No primeiro dia da semana, muito cedo, dirigiram-se ao sepulcro com os aromas que haviam preparado. Acharam a pedra removida longe da abertura do sepulcro. Entraram, mas não encontraram o corpo do Senhor Jesus. Não sabiam elas o que pensar, quando apareceram em frente delas dois personagens com vestes resplandecentes. Como estivessem amedrontadas e voltassem o rosto para o chão, disseram-lhes eles: “Por que buscais entre os mortos aquele que está vivo? Não está aqui, mas ressuscitou”»
(Lc 24, 1-6)

«”Se Cristo não ressuscitou, então a nossa pregação não tem sentido e também não tem sentido a vossa fé” (1Co 15, 14). A Ressurreição constitui, antes de mais, a confirmação de tudo quanto Cristo em pessoa fez e ensinou»
(CIC, 651).

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

SEGUNDO MISTÉRIO GLORIOSO
Ascensão de Jesus ao Céu

«Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus»
(Mc 16, 19)

«Esta última etapa continua intimamente unida à primeira, isto é, à descida do Céu realizada na Encarnação. Só Aquele que “saiu do Pai” pode “voltar para o Pai”: Cristo»
(CIC, 661)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

TERCEIRO MISTÉRIO GLORIOSO
Vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos

«Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem»
(At 2, 1-4)

«”Espírito Santo”, é o nome próprio d’ Aquele que adoramos e glorificamos com o Pai e o Filho. A Igreja recebeu este nome do Senhor e professa-o no Baptismo dos seus novos filhos»
(CIC, 691)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

QUARTO MISTÉRIO GLORIOSO
Assunção de Maria

«Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações, porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo»
(Lc 1, 48-49)

« Terminado o curso da sua vida terrena, a santíssima Virgem Maria foi elevada em corpo e alma para a glória do Céu, onde participa já na glória da Ressurreição de seu Filho, antecipando a ressurreição de todos os membros do seu Corpo»
(CIC, 974)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

QUINTO MISTÉRIO GLORIOSO
Coroação de Maria no Céu

«Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas»
(Ap 12, 1)

«Finalmente, a Virgem Imaculada, preservada e imune de toda a mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrena, foi elevada ao céu em corpo e alma e exaltada por Deus como rainha, para assim se conformar mais plenamente com seu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte»
(CIC, 966)

Pai Nosso, 10 Ave Marias (meditando o mistério), Glória ao Pai.

Anúncios