Tags

, , , ,

GOSTARIA DE ENTENDER
(Nilva Mariani)

Há algum tempo, um programa crítico-humorístico de TV tinha uma personagem que, perplexa diante dos acontecimentos absurdos que o programa focalizava dizia mais ou menos isto:

“Eu só queria entender…”

Personagens ou espectadores de dramas reais, alguns tão cruéis que parecem ficção, quantos de nós não dizemos a mesma coisa:

“Eu só queria entender o porquê disso tudo…”

Os exemplos são abundantes, os jornais e a televisão nos mostram diariamente. Mas não apresentam soluções e ficamos, então, sem compreender:

Por que as filas desumanas do INSS

Por que morrem pessoas nos hospitais por falta de atendimento, por falta de higiene, por falta de recursos, …?

Aonde vai o dinheiro do CPMF que é descontado religiosamente?

Por que a distribuição gratuita de camisinhas quando muitas pessoas necessitadas não recebem remédios absolutamente vitais para elas (aliás muitas precisam receber comida)? Os hospitais também reclamam que não recebem nem curativos!

Por que a distribuição também gratuita de remédio para AIDS enquanto faltam outros para doenças graves que a população não pode comprar? Sabemos a origem da AIDS. A não ser em casos de transfusão de sangue (e aí a culpa não é da vítima, mas da entidade que manipulou o sangue), as pessoas que adquiriram estavam em situação bem diferente da, por exemplo, de um pobre que ficou tuberculoso ou com anemia profunda por causa da miséria em que vive.

Por que as campanhas para economizar energia elétrica? No mês de dezembro, centenas de milhares de lâmpadas foram acesas no país inteiro, então não é preciso economizar… “Elas gastam muito pouco”, foi o que eu ouvi. Mas gastam e não devem ser tão pouco assim, especialmente na quantidade que foram acesas. Há outras maneiras de se comemorar o aniversário de Jesus, que era tão humilde… Há outras coisas que precisam ser mais iluminadas do que árvores e fachadas…

Por que deixaram os funcionários públicos sem aumento esses anos todos e encheram os bolsos deputados e senadores que já ganham mais do que o suficiente com a vergonhosa convocação extraordinária à qual poucos comparecem. Eles se esqueceram de que são pagos por nós, portanto são empregados do povo? É o dinheiro que falta para o povo que sustenta as mordomias deles… Só que o povo precisa lembrar-se disso por ocasião das eleições e votar apenas se o candidato merecer. Será difícil escolher, mas vão escapar um ou outro…

Por que a humilhação de pais acampados nas portas de escolas enquanto o Governo fecha classes e escolas, mas apregoa que ninguém vai ficar sem estudar?

Por que desempregar tantos professores por causa de uma proposta de currículo bastante questionável? Já não basta o número de desempregados que existe em todos os setores?

E as perguntas poderiam continuar ainda, mas deixo apenas essas para a reflexão dos que me lêem e coloco no final para todas apenas um ponto do tamanho da minha perplexidade e da minha indignação deste país tão belo quanto paradoxal e incompreensível.

(Fonte: jornal “E a família, como vai?”, Ribeirão Preto-SP, Ano III, nº 25, p. 5)

Anúncios